sábado, 30 de outubro de 2010

2 Coríntios 12:1-13

    Visões e revelações do Senhor

  Esta vanglória toda é tão absurda,mas eu vou continuar,vou contar-lhes das visões que tive e das revelações do Senhor.
  Há catorze anos eu fui levado para visitar o céu.Não me perguntem se o meu corpo estava lá ou apenas o meu espírito,porque eu mesmo não sei;só Deus é quem pode responder isso.Mas de qualquer maneira eu estive no paraíso,e ouvi coisas tão surpreendentes que estão além da capacidade humana  para descrevê-las ou expressá-las em palavras(e de qualquer modo,não me é permitido contá-las a outrem).Duma experiência assim vale a pena gloriar-se,porém,não vou fazê-lo.
  Vou apenas gloriar-me de quão fraco eu sou e quão grandioso é Deus para usar uma fraqueza dessas para a sua glória.Tenho muito que me gabar e não seria imprudente fazê-lo,porém,não quero que ninguém forme de mim uma idéia mais elevada do que deve por aquilo que na realidade,pode ver em minha vida e minha mensagem.

                O espinho na carne

  Uma coisa eu digo,em vista de serem tão extraordinárias estas experiências que eu tive,Deus ficou receoso de que eu me inchasse com elas;por isso foi-me dada uma doença que tem sido um verdadeiro espinho em minha carne,um mensageiro de Satanás para me ferir e me atormentar,e para esvaziar o meu orgulho.Em três ocasiões diferentes implorei à Deus que me fizesse ficar bom de novo.
  E cada vez Ele me disse:"Não.Mas Eu estou com você;isso é tudo o que você precisa.Meu poder revela-se melhor nos fracos",agora sinto-me feliz em me gloriar de ser tão fraco;estou feliz em ser uma demonstração viva do poder de Cristo,em vez de alardear o meu próprio poder e meus talentos.Já que eu sei que tudo é para o bem de Cristo,sinto-me bem feliz com "o espinho",e com os insultos,as durezas,as perseguições e as dificuldades porque quando eu estou fraco,então eu sou forte - quanto menos tenho,mais dependo dEle.
 
  As credencias de um apóstolo

  Vocês me fizeram proceder como um louco - gabando-me desta maneira - pois vocês,minha gente,é que deveriam escrever a meu respeito,e não fazer que eu escrevesse sobre mim mesmo.Não existe uma única coisa que esses outros sujeitos formidáveis têm,que eu não tenha também,mesmo que eu mesmo no final de contas não tenha realmente valor nenhum.
  Quando eu estava aí,sem dúvida nenhuma,dei-lhes todas as provas de ser verdadeiramente um apóstolo,enviado a vocês pelo próprio Deus.porque com toda a persistência,fiz maravilhas,sinais e obras poderosas entre vocês.A única coisa que não fiz por vocês,e que faço nas igrejas de todos os outros lugares,foi tornar-me um fardo para vocês - não lhes pedi que me dessem alimento para comer nem lugar onde ficar.Peço-lhes que me perdoem essa injustiça!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu, o Senhor, o chamei em retidão; segurarei firme a sua mão. Eu o guardarei e farei de você um mediador para o povo e uma luz para os genti...