sábado, 26 de junho de 2010

2 Coríntios 10:1-18


Paulo defende a sua autoridade

apostólica


Eu contendo com vocês - sim,eu,Paulo - porém contendo com mansidão,como o próprio cristo faria.

Mas alguns de vocês estão dizendo:"As cartas de Paulo,são bem corajosas quando está longe,mas quando estiver aqui,terá medo até de levantar a voz!"

Espero que não precisarei mostrar-lhes,quando for,quão áspero e severo possa ser.Não quero levar a efeito meus planos contra alguns de vocês que,segundo parece,pensam que minhas ações e palavras são simplesmente as de um homem comum.É verdade que eu sou um ser humano comum e fraco,porém não emprego planos e métodos humanos para ganhar as minhas batalhas.

Uso poderosas armas de Deus - e não as que são feitas de homens - para derrubar as fortalezas do diabo.Estas armas podem derrubar todo argumento arrogante contra Deus e toda a muralha que possa ser erguida para impedir os homens de encontra-LO.Com estas armas posso capturar rebeldes e levá-los de volta a Deus,e transformá-los em homens cujo desejo do coração seja a obediência a Cristo.Eu usarei tais armas contra todo o rebelde que ainda restar depois que eu as tiver empregado contra vocês mesmos,e vocês se tenham rendido a Cristo.

A dificuldade de vocês é que olham para mim e eu pareço fraco e sem autoridade,porém não olham o que está debaixo da superfície.Entretanto,se há alguém que pode reivindicar o poder e a autoridade de Cristo,sou eu,sem dúvida alguma.Eu posso dar a ideia de que estou alardeando mais do que devia a minha autoridade sobre vocês - autoridade para ajudá-los e não para prejudicar - porém eu demonstrarei cada afirmação que fiz.Digo isto a fim de que vocês não pensem que eu estou apenas ameaçando em vão quando os repreendo em minhas cartas.

"Não se incomodem com as cartas dele",dizem alguns."Ele parece importante,mas é só aparência.Quando ele vier aqui,vocês verão que não tem nada de grande e vocês nunca ouviram um pregador pior!"Desta vez,pessoalmente,eu serei tão severo com vocês como tem sido minhas cartas!

Não se preocupem,eu não me atreveria a dizer que sou tão admirável como esses outros homens que vivem dizendo-lhes como eles são bons!A dificuldade deles é que só se comparam uns aos outros,medindo-se pelos seus próprios conceitos mesquinhos.Que insensatez!


A esfera da ação missionária de Paulo


Mas nós não alardeamos uma autoridade que não temos.Nosso objetivo é estar a altura do plano de Deus para nós,e este plano inclui nosso trabalho aí com vocês.Não estamos indo longe demais quando reivindicamos autoridade sobre vocês,pois fomos os primeiros a chegar aí com a Boa Nova de Cristo.Não é que estejamos procurando exigir para nós o mérito pela obra que outro tenha realizado entre vocês.Ao invés disso,esperamos que cresça a fé que vocês tem e que , ainda dentro dos limites estabelecidos para nós, a nossa obra entre vocês seja grandemente aumentada.

Depois disso,poderemos pregar a Boa Nova às outras cidades que estão muito além de vocês,onde nenhum outro está trabalhando;então não serei acusado de estar no campo alheio.Como dizem as Escrituras:"Se alguém vai gloriar-se,que se glorie naquilo que o Senhor tem feito e não de si mesmo".Quando alguém se gloria de si mesmo e de como fez tudo tão bem,isso não vale muito .Mas quando é o Senhor que o elogia ,e bem diferente !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu, o Senhor, o chamei em retidão; segurarei firme a sua mão. Eu o guardarei e farei de você um mediador para o povo e uma luz para os genti...