terça-feira, 20 de abril de 2010

Controvérsia sobre a circuncisão dos gentios


Enquanto Paulo e Barnabé estavam em Antíoquia,chegaram uns homens da judéia e começaram a ensinar aos crentes que,se eles não seguissem o antigo costume judáico da cerimonia da circuncisão,não podiam ser salvos.

Paulo e Barnabé debateram e discutiram isto com eles até cansar,e por fim os crentes enviaram dois à Jerusalém,acompanhados de alguns homens do lugar,para falar aos apóstolos e principais lideres de lá a respeito desta questão.Depois que a igreja inteira acompanhou os dois até fora da cidade,os que iam representá-los em Jerusalém prosseguiram,parando pelo caminho nas cidades da Fenícia e Samaria,para visitar os cristão e contar-lhes - para imensa alegria de todos - que também os não judeus estavam se convertendo.

Ao chegar em Jerusalém,eles encontraram os líderes das igrejas - todos os apóstolos e líderes estavam presentes - Paulo e Barnabé,contaram o que Deus estava fazendo por meio do trabalho deles.Foi então que alguns dos homens que haviam sido fariseus antes de se converterem,se puseram em pé e declararam que todos os estrangeiros convertidos deviam ser obrigados a seguir todos os costumes e cerimonias dos judeus,incluindo a circuncisão.


A reunião dos apóstolos e presbíteros

em Jerusalém


Por isso os apóstolos e os líderes da igreja marcaram uma nova reunião para decidir a questão.

Nesta reunião,depois de longa discussão,Pedro levantou-se e dirigiu a palavra à eles,dizendo o seguinte:"Irmãos,todos vocês sabem que Deus há muito tempo me escolheu para pregar as Boas Novas aos estrangeiros,a fim de que eles também pudessem crer.Deus,que conhece os corações dos homens,confirmou o fato de que Ele aceita também os que não são judeus ao dar à estes o Espírito Santo,tal como Ele deu à nós.

E não fez distinção entre nós e eles,porque purificou a vida deles por meio da fé,tal como fez com a nossa.E agora vocês vão corrigir a Deus,sobrecarregando os não-judeus,com um jugo que nem nós,nem os nossos pais foram foram capazes de suportar?Vocês não crêem que todos são salvos da mesma forma,pelo Senhor Jesus,que foi dado de graça à humanidade?"


O parecer de Tiago


Não houve mais discussão,e todo o mundo agora ouvia,enquanto Barnabé e Paulo falavam a respeito dos milagres que Deus tinha feito por meio deles entre os estrangeiros.

Quando eles terminaram,Tiago tomou a palavra."Irmãos"disse ele"ouçam-me:Pedro falou à vocês a respeito da ocasião em que Deus primeiramente visitou as nações a fim de separar dentre elas um povo para fazer honra ao seu nome.E este fato da conversão destes povos concorda com que os profetas predisseram,por exemplo,ouçam estas palavras do profeta Amós:

"Depois disto(diz o Senhor),'Eu voltarei e renovarei o contrato feito com Davi,o qual tinha sido quebrado.Para que também os estrangeiros - todos aqueles marcados com o meu nome - encontrem o Senhor.

É isto que o Senhor diz,pois Ele revela os seus planos feitos desde o princípio.

Portanto,a minha opinião é que nós não devemos insistir que os estrangeiros que se converteram a Deus devam obedecer as nossas leis judaicas.Devemos apenas escrever à eles que deixem de comer carne sacrificada à ídolos,de toda a fornicação,e deixem também de comer carne de animais estrangulados sem sangrar.

Porque se tem pregado contra essas coisas nas sinagogas judaica em cada cidade,todos os dias de culto,durante muitas gerações."


Decisão enviada à Antioquia


Então os apóstolos,os líderes e toda a igreja,resolveram mandar representantes à Antioquia juntamente com Paulo e Barnabé,para informar sobre esta decisão.Os homens escolhidos foram dois dos líderes da igreja - Judas(também chamado Barsabás)e Silas.

Esta foi a carta que eles levaram consigo:

"De:Os apóstolos,os líderes e os irmãos de Jerusalém.

Para:Os irmãos não-judeus de Antioquia,Síria e Cilícia.Saudações!

Soubemos que alguns crentes daqui têm perturbado vocês e duvidando da sua salvação,porém eles não tinham tais instruções de nossa parte.Portanto,pareceu-nos sábio(concordamos na nossa decisão geral)de mandar à vocês estes nossos dois representantes oficiais,juntamente com os nossos amados Barnabé e Paulo.

Estes homens - Judas e Silas,que têm arriscado a vida por causa de Nosso Senhor Jesus Cristo - confirmarão pessoalmente o que decidimos a respeito da pergunta de vocês.

Porque pareceu bem ao Espírito Santo,e a nós,não pôr em cima de vocês um peso maior das leis judaicas,além de se guardarem de usar comida oferecida aos ídolos,da carne de animais estrangulados sem sangrar,e naturalmente,da fornicação,se vocês fizerem isto é o bastante.Adeus."


A leitura da mensagem


Os quatro mensageiro foram imediatamente para Antioquia,onde convocaram uma reunião e entregaram a carta.Houve uma grande alegria em toda a igreja quando a carta foi lida.

Judas e Silas,que eram também profetas,falaram muita coisa aos crentes,fortalecendo-lhes a fé.Permaneceram diversos dias,e depois Judas e Silas voltaram à Jerusalém,levando saudações e gratidões a todos de lá.Paulo e Barnabé permaneceram em Antioquia para ajudar a diversos outros que estavam ensinando e pregando a palavra do Senhor.


A segunda viagem missionária

separação entre Paulo e Barnabé


Alguns dias depois,Paulo sugeriu à Barnabé que voltassem pela Turquia novamente,e visitassem cada cidade em que haviam pregado a Palavra do Senhor antes,para ver como os novos convertidos estavam andando.Barnabé concordou,mas queria levar João Marcos com eles.Porém Paulo não gostou nada daquela ideia,porque João os havia abandonado em Panfília.O desentendimento deles em torno disto foi tão sério que se separaram,Barnabé levou Marcos consigo,e navegou para Chipre.Mas Paulo escolheu Silas,e com a bênção dos crentes partiu para a Síria e Cilícia,a fim de animar as igrejas de lá.

Atos 15:1-41


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pediram à Deus para ajuda-los, e Ele os ajudou, porque confiaram em Deus. ( 1 Crônicas 5:20)